Cabecera
ACCIONA > Sustentabilidade > Fundação ACCIONA Microenergía

Fundação ACCIONA Microenergía

A Fundação ACCIONA Microenergía (FUNDAME) é o canal da ACCIONA para sua ação social de acesso a serviços básicos.

A Fundação ACCIONA Microenergía (FUNDAME) foi criada em novembro de 2008 com o objetivo de facilitar o acesso a serviços básicos como energia, água e infraestruturas sustentáveis a populações rurais isoladas de países em desenvolvimento. Suas atuações se caracterizam por:

  • Seu alinhamento com a estratégia empresarial
  • Buscar sua sustentabilidade econômica em médio prazo
  • Ter seu foco em comunidades rurais isoladas
  • Colaborar com outros intervenientes para atingir objetivos de desenvolvimento humano


Principais atividades da ACCIONA Microenergía México durante 2012.

 

O programa da ACCIONA Microenergía Perú “Luz em casa” tem o objetivo fornecer o acesso básico de eletricidade produzida através de sistemas solares domiciliares a 3.000 residências de zonas rurais no Departamento de Cajamarca (Peru) onde não haja previsão de chegada da rede elétrica.

Em 2009, a ACCIONA Microenergía Perú colocou em funcionamento os primeiros dez sistemas fotovoltaicos domiciliares em residências de diversas localidades da zona de atuação, para familiarizar os futuros usuários com os serviços e as limitações da proposta.

Em 2010, foram colocados em funcionamento 610 sistemas fotovoltaicos que fornecem serviço básico de eletricidade a outras tantas famílias nos distritos de San Pablo, Tumbadén e Namora, no Departamento de Cajamarca.

Os sistemas fotovoltaicos instalados permitem substituir as velas e os lampiões de querosene por lâmpadas elétricas de baixo consumo que, além de melhorar a qualidade da iluminação, evita a emissão de fumaça e sua repercussão negativa na saúde, diminuindo os riscos de incêndio. Eles também possibilitam, durante quatro horas adicionais por dia, aumentar a jornada produtiva para algumas atividades, como artesanato, cuidado de animais domésticos, fabricação de queijos, etc. A iluminação de melhor qualidade permite a leitura e a realização das tarefas escolares em casa em condições mais adequadas para as crianças e os adultos. Além disso, os sistemas fotovoltaicos instalados permitem a conexão, por algumas horas, de um aparelho de televisão de baixo consumo e de um carregador de telefone móvel, equipamentos que ajudam a reduzir o isolamento dessas comunidades. Mulher no programa Microenergía Perú

Mujer en el programa Microenergía Peru

 

Todos esses 610 sistemas fotovoltaicos domiciliares foram adquiridos com uma doação da ACCIONA. Em 2 de novembro de 2010, o Presidente da ACCIONA, José Manuel Entrecanales, junto com as autoridades provinciais, inaugurou essa fase inicial do programa em Carrerapampa, uma das comunidades beneficiadas.

Durante 2011, a ACCIONA Microenergía Perú (AMP) atendeu as incidências e administrou a cobrança dos 610 sistemas fotovoltaicos domiciliares. Além disso, a melhoria contínua do modelo de gestão possibilitou o desenvolvimento de vários projetos, como a capacitação de pessoas selecionadas para fornecer serviços de instalação e manutenção e o uso da telefonia móvel para o pagamento das taxas.

Durante 2012, foram instalados 700 novos sistemas fotovoltaicos. A contribuição dos voluntários da ACCIONA durante sua estadia em Cajamarca foi essencial para a preparação e o desenvolvimento dessas novas instalações.

Em maio de 2012, a AMP obteve do governo peruano a primeira concessão elétrica rural elétrica rural baseada em sistemas fotovoltaicos, consolidando sua posição de fornecedor de energia elétrica. A AMP prevê obter concessões elétricas rurais para os demais fornecimentos em operação na região de Cajamarca (Peru). a primeira concessão elétrica rural baseada em sistemas fotovoltaicos, consolidando sua posição de fornecedor de energia elétrica. A AMP prevê obter concessões elétricas rurais para os demais fornecimentos em operação na região de Cajamarca (Peru).

Em agosto de 2012, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) aprovou um empréstimo para a AMP de cerca de um milhão de dólares para a aquisição de 1.700 novos sistemas fotovoltaicos domiciliares. Complementando esse empréstimo, esse mesmo banco aprovou, em setembro de 2012, uma subvenção de 300.000 dólares para assistência técnica em tarefas vinculadas à colocação em funcionamento em 2013 desses 1.700 sistemas fotovoltaicos domiciliares.

Definitivamente, foi consolidado em 2012 o modelo inovador de empresa social da AMP baseado na cobrança de uma taxa de valor acessível dos camponeses em situação de pobreza e pobreza extrema, em pagamento por um serviço básico de eletricidade produzida com energias renováveis. Tudo isso foi realizado dentro de um novo marco regulatório que contempla essa realidade e a compatibiliza com a sustentabilidade econômica do projeto em longo prazo. O modelo implementado conta com a participação ativa dos próprios usuários, através dos Comitês de Eletrificação Fotovoltaica (CEF), cujos membros são eleitos entre os mesmos beneficiários. Esses CEFs colaboram com a AMP na inspeção periódica das instalações, na cobrança das taxas periódicas, na segurança das instalações e é o link de comunicação entre a AMP e seus beneficiários.

Crianças no Peru

O programa "Luz en Casa" recebeu o prêmio Empresa solidária 2011, da Fundação Codespa. O prêmio foi entregue ao presidente da empresa, José Manuel Entrecanales, por S.A.R o Príncipe das Astúrias, presidente de honra da Fundação Codespa.

Igualmente em 2012, o programa "Luz en Casa" foi homenageado com o Prêmio SERES 2012, pela Inovação e Compromisso Social da Empresa.

Programa Luz comunitaria, Perú

Em 2011, a Fundação ACCIONA Microenergía, junto com a Energia sem Fronteiras e a Fundação Ingenieros del ICAI para el Desarrollo, promoveram conjuntamente o projeto "“Luz Comunitária” em Cajamarca (Peru), cujo objetivo é fornecer acesso básico ao serviço elétrico através de sistemas fotovoltaicos a centros comunitários que não tenham previsão de recebimento de energia através de redes elétricas.

O objetivo é chegar a 40 centros comunitários nos distritos de San Pablo e Tumbadén (Província San Pablo) e no distrito de Namora (Província de Cajamarca).

Consertando um interruptor

Essa energia elétrica permitirá utilizar os centros (escolas, centros de saúde, igrejas e centros de reunião) nos períodos em que não houver iluminação natural, assim como utilizar equipamentos eletrônicos (computadores, TV, DVD, etc.) para desenvolver suas atividades. Estudo sobre comunidades rurais isoladas

A FUNDAME, com seu projeto de eletrificação em Cajamarca (Peru) utilizando energias renováveis, participou do estudo-publicação Tecnologías para el Desarrollo Humano de Comunidades Rurales Aisladas, promovido pela Real Academia de Engenharia da Espanha.

Estudio sobre comunidades rurales aisladas

FUNDAME ha participado con su proyecto de electrificación en Cajamarca (Perú) mediante energías renovables, en el estudio-publicación Tecnologías para el Desarrollo Humano de Comunidades Rurales Aisladas, promovido pela Real Academia de Engenharia da Espanha.

Resumo da visão da ACCIONA no estudo..

Programa "Luz en casa, Oaxaca"

Durante 2011, graças a dois novos projetos estratégicos, a Fundação ACCIONA Microenergía, consolidou seu modelo de criação de microempresas sociais de serviço para facilitar o acesso básico à energia elétrica e à água. O primeiro foi em Oaxaca (México), onde foram realizados os estudos prévios para a colocação em funcionamento de uma iniciativa de acesso aos serviços elétricos básicos das comunidades desfavorecidas sem previsão de acesso a redes de energia.

O Projeto Luz en Casa Oaxaca, que será desenvolvido com a colaboração do Governo do Estado de Oaxaca, prevê beneficiar cerca de 9.000 residências (cerca de 25.000 pessoas) nos próximos 4 anos. Com esse programa, será fornecido o acesso básico à eletricidade através de Pequenos Sistemas Fotovoltaicos Domiciliares (PSFD) a todas as pessoas de povoações com menos de 100 habitantes cuja eletrificação não esteja prevista pela Comissão Federal de Eletricidade (CFE). Esse programa é desenvolvido através de projetos anuais e, além do governo de Oaxaca, a Agência Espanhola de Cooperação para o Desenvolvimento (AECID) também participa do projeto "Luz en casa Oaxaca 2013 (LC013)", que contempla a eletrificação de aproximadamente 1.500 lares.

Principais atividades da ACCIONA Microenergía México durante 2012.

© ACCIONA S.A.